OS 5 PRÓS E OS 5 CONTRAS DOS METROVIÁRIOS DA CIDADE DE SÃO PAULO.

Não sei nas outras linhas (porque, óbvio, não as utilizo com frequência),
mas a linha vermelha do metrô (paulistas sabem do que falo) tem cinco coisas que adoro
e cinco coisas que odeio. Vou listar todas elas, na falta de algo mais interessante para escrever, o contrário das
companheiras poster's.

OS PRÓS DA LINHA VERMELHA:

- LEITURA: De manhã cedo todo mundo é culto, não há para um lado que você olhe e não veja alguém com um livro aberto no colo ou
mesmo na mão, de pé, em meio a um monte de gente, e lê, se desliga de todo o resto à sua volta. Eu falo porque já fiz a experiência e não há modo melhor de escapar do tédio e da rotina do
"Corinthians-Itaquera/Palmeiras-Barra funda" lotadão logo cedo, foi uma viagem supergostosa, levando em consideração as outras desagradaveis que já fiz, mas que não integram esse item. O fato é que o metrô é o segundo melhor lugar para ler. O primeiro é na cama sob as cobertas.

- ACOLHIMENTO: Tá com frio? Com esse início-de-primavera-ainda-com-cara-de-inverno, não há lugar mais aconchegante após sair da cama logo cedo do que um metrô lotado. Fato. E se você estiver deprimido, tem "aquele" abraço coletivo, meio bruto, mas cheio de carinho. Ok, isso foi irônico, mas vale.

- VELOCIDADE: Embora eu vá contradizer isso logo mais, o metrô ainda é o meio de transporte mais eficiente e seguro para ir trabalhar de manhã. Você está com sono, em plena cidade de São Paulo. Trânsito, vista anuviada e você não vai querer dirigir, pegar a Radial linda com aquele trânsito todo né? E nem ir de sardinha-móvel, vulgo busão. Escolha o metrô. Pegue um ônibus que te deixe na estação mais próxima e de lá vá de metrô. Menos poluição, mais velocidade (uns pequenos hematomas as vezes) e a camada de ozônio agradece. Politicamente correto do ponto de vista ambiental. E você mal sente (apertadinho e gostoso haha).

- EFICIÊNCIA: Você não precisa ficar esperando cobrador nenhum contar dinheiro para o troco. Com as maravilhas do bilhete único, nem bilhete você precisa comprar mais (pelo menos a maioria, alguns ainda são da velha guarda, sabe como é, né?), as catracas aceitam o lindinho de boa, passa-rápido e pronto. Sem filas, sem constrangimentos (a não ser que você esqueça de carregar o bilhete, sim, ele é um milagre mas não dura para sempre), daí saia do caminho que o amigo quer passar. É isso aí, se todos carregassem, não teriam filas enormes, mas isso eu comento nos contras.

- TECNOLOGIA: Se antes, quando eu tinha meus 13, 14 anos, andar de metrô com o papai ou a mamãe era um tédio, hoje ir trabalhar até que é legalzinho. É que instalaram umas telinhas bacanas (que também tem em alguns ônibus) que fica passando notícias tipo bate-volta, ou seja, tudo o que é "notícia" no dia passa ali. E de quebra, se você não verificou seu email do Personare na noite anterior, não se entristeça. Além de horóscopo e dicas para que seu dia não seja uma merda total (porque acordar cedo pra trabalhar num metrô lotado como o da linha vermelha já faz você amaldiçoar a hora que acordou, HAHA), eles dão dicas para o fim de semana. Dicas culturais, teatros, espetáculos, shows etc (estranharam a falta de virgula antes do etc? Consultem em latim o significado de et coetera *exibida*). Metrô também é cultura (mesmo que querer se distrair com a telinha te provoque torcicolo).


OS CONTRAS DA LINHA VERMELHA:

- SEXO SELVAGEM?: Sabe a piadinha que corre sobre ônibus lotados? É pior ainda no metrô. O grande sexo coletivo. Você chega no seu serviço atrasada, suada e ofegante depois de sair de casa penteada, cheirosa e bem-contida? É, acreditem, não foi uma sessão de sexo selvagem não, foi uma viagem de metrô. Mas é tanta gente te encoxando que, se seu namorado ou namorada soubesse, te acharia puta ou viado. Fato! O que acontece (e você pode dar essa desculpa se estiver cheirando a perfume masculino ou com marca de batom no cangote) é que, ao parar entre Vila Matilde e Penha, vem aquela multidão, e você que quer descer logo e fica na região próxima a porta, acaba sendo levemente "violentado" pelos empurrões e cutucões (e de quebra, pisadinhas nos pés sensíveis de frio e de andar HAHA), chegando no emprego todo estrupiado. Pensam logo que foi tarado ou tarada. Que seja. É horrível, tenho dó de quem vai até a Sé, HAHA.

- TRÂNSITO NO METRÔ?: Bem, que o metrô é um meio de transporte supereficiente na cidade grande, todo mundo sabe. O que ninguém sabe é que a decisão do governo de disponibilizar mais metrôs para um mesmo espaço (mísero) de linhas fez com que os metrôs ficassem como os carros na volta para casa após feriado prolongado no litoral. Não entendeu nada? Eu explico. O que ocorre é que o metrô, rápido que é, anda frescurento ultimamente e, em certos horarios dá umas paradinhas fora de linha e de hora, bruscamente, e fica um tempão assim (*eu odeio quando acontece no túnel escuro - sob a terra - entre Belém e Bresser-Mooca). Daí você fica ali, quase se acostumando, quando de repente vê que falta dez minutos apenas para chegar no serviço e o bonitão de aço lá, nos prendendo num buraco escuro a mais de sete palmos do chão (não se ofendam, senhores defuntos) e nos atrasando... Horrível. Daí quando menos se espera, ele dá um solavanco (que se você não segura, cai em cima dos outros) como se fosse trotar, e então se move como uma tartaruga botando ovos. É, estressante. Ainda mais quando o calor debaixo da terra faz o ar ficar irrespiravel (depois ainda falam que estão combatendo a gripe suina).

- FILAS: Se você possui bilhete único e viu que o bonito tá quase zerado, recarregue, meu filho. Porque alguns bilhetes retém o último crédito para não ficarem totalmente bloqueados (inutilizados), e, quando isso acontece, você fica constrangido porque pensa "Pô, mas ainda tem R$2,55 nessa merda", mas não se liga nisso. E daí fica tentando várias vezes passar na catraca, e o Xis vermelho aparece no pequeno painel mas o "senhor passageiro" não se liga. E daí acontece a fila na catraca, que aliás, devia ser um passe-livre, porque é só encostar o cartãozinho e passar, sem erro. Mas se você pensa que não, tem muita gente que ainda erra, infelizmente. Mas não é isso que me deixa puta da vida não, é o fato de saberem (na estação) que das 6:30 hs às 8:30 é o auge, o "clímax" de embarques e, ainda assim, desativarem algumas (muitas) catracas. Adoro quando isso acontece e é segunda ou terça-feira, quando eu tô hiper animada para trabalhar (logo cedo, HUM). Enfim, isso também provoca as ditas filas, ainda mais do que o bilhete-comedor-de-créditos.

- ESCADAS: Escadas rolantes, adoro elas. Em metrôs, trens, shoppings, hipermercados, enfim. Mas odeio quando ficam parados do LADO ESQUERDO, que é para ser deixado livre para circulação (se bem que eu também já fiquei parada lá por falta de senso de esquerda-direita)e, quando você tenta passar, fazem cara feia ou te empurram de uma vez. Mas pior ainda é tu chegar na Arthur Alvim e a escada tem multidões. É uó.Mas o pior mesmo é quando você sai com aquele cansaço do trampo, condicionada a subir a mesma escada da estação todos os dias e, de repente, num belo dia, ao invés de subir ela está descendo. Quase sofri um acidente numa dessas. Saí hiper cansada do serviço, depois de seis horas e vinte de trabalho ("ah, mas é facil, pensei que você TRABALHAVA, não que coçava") DE TELEMARKETING, fui para a estação (que não citarei qual, mas é deduzível) e subi a escada que sempre subia, só que a "bonita" estava descendo. O meu cansaço era tanto que eu continuei subindo, e achei que estava alucinando quando um cara desceu DO MEU LADO e perguntou se eu estava descendo e eu falei que estava SUBINDO. O engraçado é que essa simples resposta quase me fez cair de costas lá embaixo, e quando finalmente (sim, eu consegui, exausta, claro) subir a escada que descia, meus pulmões ardiam, literalmente. Morte aos operadores dos metrôs que fizeram aquela porra descer ao invés de subir como sempre (e eu não errei a escada, se é o que estão pensando, já que ontem mesmo eu a subi, ela estava subindo também, HAHA) devia fazer.

- EMPURRÕES E AVISOS: Ao embarcar, dizem na porta de cada vagão, espere que os outros passageiros desembarquem. HA, quem disse que alguém com pressa respeita isso? Também nem dá, as portas fecham rápido justo nas estações em que não deveriam fechar. Então é empurrão pra lá e pra cá, pra embarcar ou desembarcar (aliviam-se os que ficam dentro ao te "parirem" para fora do trem, é verdade!). Deviam fazer como na estação Tatuapé ou na Dom Pedro II, que tem plataforma para embarque de um lado e desembarque do outro. Lindo isso. Todas deviam ter, evitaria muitos acidentes, acreditem. Outros avisos chatos são os que são dados por áudio. Os maquinistas informam para não sentarem no banco para obesos e deficientes (sim, tem banco próprio para OBESOS) e logo em seguida agradecem, como se ALGUÉM respeitasse ou acatasse esse aviso em um metrô lotado, HAM. Ah claro, "mantenham-se afastados das portas ao ouvirem o sinal". QUEM, PELAMOR, ME DIZ QUEM FICARIA NA PORTA PARA QUEBRAR UM BRAÇO, O PESCOÇO (com a cabeça pra fora) OU O PÉ na porta do carro? Quem é burro pra tanto? Estamos naturalmente condicionados a agir com cautela após o bip, pois tudo que falemos (nos telefones) ou fazemos (nos metrôs) pode e será usado contra nós, sejamos culpados ou vítimas. Que seja, eu me surpreendo quando ouço dizerem obviedades. Parece bobagem, mas tudo o que citei aqui também como aspectos negativos do metrô todos paulistas¹ estão cansados de saber.


¹:Paulistas por convenção, ok? Todas as pessoas, não importa estado, região ou mesmo país que seja, está em sPc é paulista (não é no Serviço de Proteção ao Crédito não, nem do SamPa Crew, é são paulo capital u.u). Isso PRA MIM. Para vocês não sei, nem quero saber, HAHA.


Dito isso, deixo aqui meu post inaugural, indo contra o bom senso das minhas companheiras de postagens (sempre que falo em companheiros/as eu lembro do nosso "querido" presidente.) e fazendo um post totalmente TRASH. Enfim, sejam bem-vindos só na primeira leitura, depois entrem a vontade, depois da primeira visita vocês são de casa. Não mendigarei comentários porque não mudam meus valores, e também por que quem cala consente, e quem fala tá consciente do que tá falando.

blyef ;*.
  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • Twitter
  • RSS

1 Response to "OS 5 PRÓS E OS 5 CONTRAS DOS METROVIÁRIOS DA CIDADE DE SÃO PAULO."

  1. ♱CelasVic†oria♱ says:
    15 de outubro de 2009 10:06

    Pois é, assim como nos buzões de Hellcife, nos metrôs de Sampa vc tmb se sente em uma orgia selvagem... isso é assustador x-x

Postar um comentário

Copyright 2009 Janela Conjunta
Free WordPress Themes designed by EZwpthemes
Converted by Theme Craft
Powered by Blogger Templates